Como fazer um lindo jardim de inverno

O jardim de inverno conceitualmente é usado para lazer no período mais frio do ano, geralmente no outono e inverno, deixando a casa cheia de vida e permitindo que os amantes de jardinagem fiquem próximos de suas plantas por mais tempo.

São verdadeiros oásis de natureza dentro de casa. Quando criados com as plantas e elementos certos, ajudam a trazer mais umidade, frescor, aromas e contribuem para a renovação do ar. A melhor vantagem de todas é poder desfrutar de toda a beleza de seu jardim de inverno no conforto máximo dos espaços internos da casa.

O jardim de inverno, também conhecido como jardim de interior, é um espaço de tranquilidade e relaxamento. Ele normalmente exalta a beleza do paisagismo, mas também se destaca como um espaço perfeito para ler um livro ou estar em boa companhia.

Geralmente tem a intenção de se integrar com o restante da casa e promover a entrada de ar e iluminação. São sofisticados e ganharam um papel de protagonismo nos projetos das casas modernas, trazendo frescor e conforto visual aos interiores.

Neste artigo iremos dar todas as dicas e instruções para que você se inspire e comece a se planejar!

 

 

Mesmo em grandes cidades onde o ritmo acelerado e o stress são constantes, o contato com a natureza se faz necessário e possível através dos jardins de inverno, responsáveis por trazer boas energias e tranquilidade aos ambientes.

Não importa se sua casa é pequena ou grande, pois os jardins são extremamente práticos e você pode escolher a melhor forma de adaptá-los à sua residência.

 

 

A diferença de se ter um jardim de inverno ao invés de uma varanda é que a manutenção das plantas é feita de forma mais simples e que as mesmas ficam protegidas do frio e das variações de climáticas.

O êxito de um jardim interior é baseado na escolha de um espaço adequado que ajude as plantas a crescerem. Você deve verificar qual é a área de sua casa com mais janelas e luz solar, pois estas são mais arejadas e possibilitam que o jardim se desenvolva da melhor maneira possível.

Fizemos uma lista com as plantas que mais se adaptam a interiores, para você escolher as que vai usar no seu jardim.

1. Pacová

Também chamada popularmente de babosa de árvore ou babosa de pau. Suas folhas com aspecto brilhante são muito utilizadas no paisagismo em pequenos vasos para criar pontos verdes na decoração.

O pacová é ideal para ser colocado em cantinhos de sombra, podendo ser cultivado até mesmo à sombra de outras plantas. Precisa receber pelo menos um pouquinho de luz natural, o que se resolve colocando-a próxima a uma porta ou janela.

 

 

2. Espada de São Jorge

A espada-de-são-jorge ou espada-de-santa-bárbara é uma planta herbácea de origem africana. Além do seu uso ornamental, são também conhecidas como plantas de proteção contra o mau-olhado.

De acordo com pesquisas científicas, a espada-de-são-jorge limpa do ar e produz oxigênio durante a noite. Sendo assim, é muito utilizada e conhecida como uma das plantas purificadoras.

Pelos motivos já citados, é recomendada como uma ótima planta para se ter em casa.

Ideal para quem tem certa dificuldade em cuidar das plantas, pois tem ótima resistência, até mesmo em lugares de pouca luz e não necessita de manutenção constante.

 

 

3. Lírio da paz

São plantas de manutenção relativamente fácil e possuem lindas e atraentes pétalas brancas.

Os lírios da paz, também conhecidos como plantas de armário, são uma das variedades caseiras mais populares e, recentemente, foram reconhecidos pela NASA por suas propriedades purificadoras de ar, assim como as espadas-de-são-Jorge.

O Lírio da paz floresce na sombra e não se dá muito bem com a luz solar. Basta apenas um pouquinho de luminosidade para que que surjam aquelas lindas flores brancas, mas nada excessivo, pois realmente são plantas que se adequam melhor a sombra.

 

 

4. Samambaia

Ótima opção para um jardim vertical interno, as samambaias ficam lindas junto a paredes. Não há mistério quando o assunto são samambaias, pois necessitam apenas de rega frequente, sem encharcar o solo.

As samambaias possuem alto valor como plantas ornamentais e algumas espécies podem crescer até 15 metros de altura.

Em geral são facilmente identificadas por suas folhas, conhecidas como frondes, que tem o formato semelhante a penas.

 

 

5. Zamioculca

É uma folhagem ornamental, popular por sua beleza, principalmente quando colocada em interiores e outros locais de baixa luminosidade natural.

A floração ocorre geralmente no verão ou início do outono. Ela pode ser um excelente curinga na decoração de corredores mal iluminados ou bosques fechados e pode ser utilizada isolada ou em maciços.

As folhas são verde escuras e mais durinhas e, assim como a espada de São Jorge, não necessita de manutenção frequente, apenas de uma rega semanal para dar vivacidade a folhagem.Ou seja, é ideal para jardineiros descuidados que esquecem de regar ou que não tem muito tempo para se dedicar às plantas.

 

 

6. Cactos

No Brasil, é possível encontrar cerca de 200 variedades das mais de duas mil espalhadas pelo mundo.

Resistente ao sol, os cactos maiores devem ser regados a cada cinco dias, e os minicactos a cada quatro. No inverno, dobre o intervalo para regas quinzenais. O interessante dos cactos é que eles crescem conforme a área disponível, ou seja você poderá manipular seu crescimento.

A variedade de cactos é imensa e você pode combinar as espécies “mini” com as maiores para dar um ar descolado ao seu jardim.

Se você possuir animais de estimação e crianças em casa, fique de olho pois os espinhos desta linda plantinha podem machucar.

 

 

Na imagem abaixo, estão várias opções além das que já listamos. Basta você escolher
com qual se identifica mais!

 

 

Agora que já descobrimos algumas das plantas mais indicadas, listamos também alguns passos para a montagem do seu jardim.

1. A escolha do local

Um canto mais reservado da sala de estar, hall de entrada ou vão de escadas são os locais mais escolhidos para os jardins de inverno.

Dica: Prefira locais abertos e arejados que recebem luminosidade direta ou indireta, natural ou artificial.

A escolha do local está ligada a escolha das plantas, pois cada uma apresenta uma necessidade diferente. Fique atento a isso!

 

 

2. A escolha das plantas

Com base nos critérios que informamos acima, escolha a plantinha que melhor combina com sua personalidade e principalmente, com o local em que será colocada.

Se você possui pets em casa, opte por plantas que possam ser colocadas em vasos altos, para não correr riscos. Não esqueça também de conferir a luminosidade do local para que sua plantinha não sofra com a falta ou com o excesso de luz.

 

 

3. Montagem

Delimite o local onde será o seu jardim para que aquele seja um espaço só dele. Uma ótima dica é colocar pedrinhas no chão (já delimitado) para que não seja possível pisar ali em caso do jardim ser apenas decorativo.

Caso você queira colocar algum banco ou fazer do seu jardim um local onde você possa relaxar, uma boa ideia são ripas de madeira, para que você possa circular ali. Para o chão há varias opções: cascalho, pedra rolada, pedra brilhosa, pedra rolada branca, brita colorida e pedriscos (pedras de decoração).

Se estiver em dúvida entre qual escolher leve mais de uma opção e misture. As diferentes texturas podem
proporcionar um excelente resultado. Caso necessite de iluminação artificial no local, verifique a possibilidade de colocar extensões elétricas e esconda a fiação no piso que escolher.

 

Clezio fotografia

 

4. Separação e delimitação do espaço

Como já dissemos acima, o espaço deve ser delimitado, tanto por uma questão de estética quanto de praticidade.

Um dica interessante e muito utilizada é a colocação de portas e divisórias de vidro, pois dão uma ideia de exclusividade ao jardim e não o impede de receber e espalhar todo o frescor ao ambiente.

 

 

5. Móveis no jardim

Caso queira colocar móveis em seu jardim, fique atento para que o espaço acomode-os sem parecer “apertado”. A ideia, é que seja um “cantinho” clean e zen no meio de toda a agitação de sua casa, por isso recomendamos peças que remetam a essa sensação como almofadas, mesinhas e cadeiras de madeira.

Esculturas e fontes dão um charme a mais!

 

 

6. Capriche na decoração!

Os estilos podem variar entre os mais rústicos e ecológicos, até aqueles mais minimalistas e modernos. Se você optar pelos mais rústicos vale a pena investir em jardins suspensos. É só colocar uma pequena escada de madeira e nos degraus colocar vasinhos de plantas.

A ideia é simples e fica super charmoso. Se você optar por um estilo mais moderno abuse dos vidros transparentes e de espelhos.

Dê uma atenção especial à iluminação e opte por arandelas e espetos de luz. Caso o ambiente seja grande é interessante colocar um refletor ou até mesmo luminárias coloridas.

 

 

 

Se você ainda tem dúvidas de como fazer jardim de inverno, vale contratar um profissional.

Um paisagista especializado pode dar dicas valiosas na hora da montagem e da manutenção do seu espaço.

Agora mãos à obra e não se esqueça de nos contar como ficou !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *